• RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube

Ser Feliz ou Ter Razão III (Inteligência Emocional)

Postado por Marco Fabossi março - 27 - 2011 13 Comentários

Numa manhã de sábado, Jorge saiu pra jogar um futebolzinho com seus amigos, e disse à sua esposa Diana que estaria em casa por volta das 14 horas, e que à noite iriam “pegar” um cineminha e depois jantar. Jorge era um marido e amigo amoroso e dedicado, mas também muito distraído.

Após o futebol, um dos amigos de Jorge pediu-lhe que o ajudasse a instalar um programa em seu computador e depois lhe ofereceu um lanche. E assim a tarde se foi.

A caminho de casa, Jorge olhou para o relógio e ficou espantado ao ver que já passava das 17 horas, e ele nem sequer havia ligado para Diana pra avisar sobre o atraso. Ela devia estar furiosa, e certamente brigaria com ele quando chegasse.

Durante o caminho Jorge pensou em várias desculpas e quando chegou em casa, respirou fundo, entrou, e nem esperou que Diana falasse qualquer palavra. Pediu-lhe desculpas e explicou o que havia de fato acontecido. Diana sorriu, puxou carinhosamente a orelha do marido, disse que tinha ficado aflita com a demora, mas agora sentia um grande alívio. Em seguida disse a ele deveria apressar-se para se arrumar porque o cinema e o restaurante esperavam por eles, conforme haviam planejado.

E juntos passaram uma noite maravilhosa.

Os cientistas descobriram que adotar urna atitude positiva em relação às pessoas com quem convivemos é um dos critérios mais importantes para a satisfação e a realização pessoal. Quem opta pela rispidez e agressividade tem suas chances de felicidade reduzidas para menos da metade.

Em casa ou no trabalho, situações como esta acontecem o tempo todo, e em muitas delas as pessoas preferem ter razão (mesmo que não tenham) do que serem felizes. É como se o mundo girasse ao seu redor, e as outras pessoas estivessem sempre tramando algo contra elas.

Se um de seus objetivos na vida é ser feliz, em alguns momentos será preciso abrir mão de ter razão. Isso fará toda a diferença.

Veja também os textos “Ser Feliz ou ter Razão” e “Ser Feliz ou ter Razão II”.

Um grande abraço,

Marco Fabossi

Clique aqui e veja outros textos do Blog da Liderança

Como Melhorar a Posição do Seu Site no Google
Dicas de Felipe Fabossi para melhorar a posição de seu site no Google
O que é SEO
.
Marco Fabossi
Marco Fabossi é consultor da Crescimentum, a mais completa empresa de formação de líderes do Brasil.
www.crescimentum.com.br
.
Livro Coração de Líder
Adquira o livro Coração de Líder – A Essência do Líder-Coach em
www.coracaodelider.com.br
.
Vídeos sobre Lideranca e Motivação
Vídeos sobre Liderança e Motivação:
www.youtube.com/blogdofabossi
.
Blog da Liderança
Textos sobre Liderança, Motivação, Trabalho e Equipe e Coaching:
www.blogdofabossi.com.br

13 Respostas até agora.

  1. andreza lins disse:

    Muito bom… Nos dias atuais não é tão fácil abrir mão, principalmente quando se tem toda razão, mas talvez ser feliz seja a melhor escolha!

    • André Delorme disse:

      Ouvi essa frase em um contexto completamente diferente. Fiquei horrorizado e não me conformei. Procurei na Internet e vi, de cara, sites sérios (como esse) fazendo referência ao termo “Prefiro ser feliz a ter razão”. Novo espanto. Ao ler o texto verifiquei que a frase solta pode ser compreendida de forma diferente e muito nociva. Infelizmente a frase é propagada corretamente, a idéia não. Explico: Estava tentando discutir um assunto técnico do qual tenho completo conhecimento e o cidadão que me ouvia discordava. Ao tentar ensiná-lo ouvi essa “máxima”. Entendo que qualquer ferramenta pode se utilizada para o bem ou para o mal, mas nesse caso a interpretação extrapolou o campo da inteligência emocional e alcançou a educação levando a uma armadilha. “Prefiro ser burro a aprender.” justamente em uma ciência que visa a motivação e o alcance de objetivos. Espero ter sido um caso isolado. De qualquer forma, fica o registro.
      Parabéns pelo site.

      • Marco Fabossi disse:

        André, tudo bem? Muito obrigado pelos preciosos comentários. Realmente, esta frase e sua utilização está muito mais conectada com “não deixar” que as distrações do dia a dia nos afastem de nossos objetivos.

        Um grande abraço,

        Marco Fabossi

  2. John A Azevedo disse:

    Mais uma vez parabéns. Estamos sempre acostumados a ser o dono da verdade. Abrir mão desse “prazer” pode nos tornar mais felizes e saudáveis.

  3. Vinicius Barboza disse:

    Ser feliz é a grande busca !

    Otimo texto…tranquilamente assumo minha semelhança com Jorge , vou mostrar para minha esposa agora!

    Abraço , Vinicius

  4. Vinicius Barboza disse:

    Otimo texto …Tenho semelhanças com Jorge e acabo de dividir com minha esposa…

    Semelhanças a parte …Ser feliz é o que mais importa….Sempre !

    Muito Obrigado ,

    Vinicius

  5. Maria Aparecida dos Santos e Silva disse:

    Marco, mais um texto interessante e super atual, vivemos atordoados de tantos afazeres que nós esquecemos (ora proposital ora não intencional de nossa vida familiar) por conta de compromissos.
    Mas o que importa mesmo é ser feliz.Abrir mão de nosso orgulho próprio e nossa razão liberar felicidade.
    Precisamos de mais Dianas em nosso convívio, assim seremos realmente felizes e surpreenderemos os que nos cercam.
    Abraço carinhoso,
    Aparecida

  6. Odete Reis disse:

    Bom Dia Marco,

    Primeiramente, parabéns pelofantástico trabalho que vem fazendo, orientando as pessoas e mostrando uma outra visão desta nossa vida estressante. É preciso ter um olhar com a razão mas nunca esquecer da gratidão. Grande abraço, Odete Reis – Palestrante de Economia Financeira.

  7. Petula disse:

    De fato temos que ponderar o que realmente importa, pois o tempo que temos aqui em vida é muito pequeno para disperdiça-lo com atitudes negativas. Sejamos felizes……

  8. MARCOSUEL disse:

    Estava precisando ler isso para mudar algumas atitudes!!

  9. Raquel disse:

    Nossa! Eu li isso no dia certo! Meu marido vive cometendo pequenos erros como este do texto. É distraído e se esquece de tudo. Porém nos amamos muito, mas fico irritada com facilidade e brigo com ele pq sei que tenho razão. Isso cria um clima ruim e às vezes deixo de ser feliz para ter razão e ouvir desculpas. Hoje estava muito aborrecida com uma bobeira enorme e li esse texto. Como me clareou a mente! Obrigada!

    • Marco Fabossi disse:

      Raquel,

      Muito obrigado por participar do Blog. Fico feliz que o texto tenha sido útil.

      Abraços,

      Marco Fabossi