• RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube

Grandes Líderes (Liderança)

Postado por Marco Fabossi Fevereiro - 12 - 2011 9 Comentários

Caminhando pela praia, observei um jovem que repetia o mesmo movimento: apanhava alguma coisa do chão e jogava em direção ao mar, como se estivesse atirando uma pedra. Quando cheguei mais perto, percebi que a “coisa” que o jovem atirava eram estrelas-do-mar. Foi quando me aproximei, e perguntei:

– Olá, tudo bem? O que você está fazendo?

E ele respondeu:

– Estou jogando as estrelas-do-mar de volta para a água. Sabe, agora que a maré baixou, se elas não forem devolvidas ao mar vão morrer por falta de oxigênio.

– Eu entendo, mas existem milhares de estrelas-do-mar nesta praia, e você não vai conseguir devolver todas elas. E certamente a mesma coisa deve estar acontecendo em centenas de outras praias. Na verdade seu gesto, apesar de nobre, não fará nenhuma diferença.

O jovem sorriu, inclinou-se, apanhou mais uma estrela e, arremessando-a de volta ao mar, me disse:

– Pra essa fez muita diferença!

Em meu trabalho como coach, palestrante e facilitador de treinamentos de liderança, quando peço aos participantes que citem nomes de “grandes líderes”, as respostas, em geral, são: Jesus, Nelson Mandella, Madre Teresa, e até Hitler e Mussolini.

Não me lembro de ter ouvido alguém dizer algo como: “Meu pai”, “Minha mãe”, “Meu chefe” ou “Meu professor”. Isso acontece porque a maioria das pessoas entende que a grandeza de um líder pode ser medida pela quantidade de pessoas que consegue influenciar, assim sendo, quem influencia multidões é naturalmente um grande líder.

O que faz um grande líder, na verdade, é o seu interesse no bem-estar e no desenvolvimento das pessoas; Grandes líderes são aqueles que fazem do mundo um lugar melhor graças à sua existência, e que dedicam seu tempo e sua vida aos seus grandes amores. São os que criam oportunidades para que os outros também sejam felizes.

Portanto, o que determinará a grandeza de sua liderança não é o tamanho da equipe que você influencia ou lidera, mas o tamanho do seu interesse no desenvolvimento e no bem-estar daqueles que estão à sua volta, ainda que sejam poucos.

Um grande abraço,

Marco Fabossi

Clique aqui e veja outros textos do Blog da Liderança
.
Como Melhorar a Posição do Seu Site no Google
Dicas de Felipe Fabossi para melhorar a posição de seu site no Google
www.doseo.com.br
.
Marco Fabossi
Marco Fabossi é consultor da Crescimentum, a mais completa empresa de formação de líderes do Brasil.
www.crescimentum.com.br
.
Livro Coração de Líder
Adquira o livro Coração de Líder – A Essência do Líder-Coach em
www.coracaodelider.com.br
.
Vídeos sobre Lideranca e Motivação
Vídeos sobre Liderança e Motivação:
www.youtube.com/blogdofabossi
.
Blog da Liderança
Textos sobre Liderança, Motivação, Trabalho e Equipe e Coaching:
www.blogdofabossi.com.br

9 Respostas até agora.

  1. Henrique Marins disse:

    Grande Fabossi!

    Esse texto e seus comentários, como sempre, me fez refletir sobre quantas “estrelas do mar” eu já lancei de volta para a água… Felizmente lembrei de muitas e, que hoje estão muito bem. Esse é o nosso papel como Lider, temos que estar atentos e, procurando ajudar e “socorrer” sempre!

    Um forte abraço.

    Henrique Marins
    Yamana – Bahia

    • Marco Fabossi disse:

      Henrique, tudo bem? Novamente, obrigado pelos comentários e pela disposição de transformar pessoas em líderes extraordinários. Abraços a todos da Yamana. Marco.

  2. Bruno Castro disse:

    Sempre que venho aqui me surpreendo com suas palavras. Constantemente, apresentando lições que auxiliam bastante na formação profissional dos seus leitores.

    Parabéns, Marco!

    Sucesso!

  3. […] This post was mentioned on Twitter by sofia pereira, Marco Fabossi. Marco Fabossi said: Novo Texto de #MarcoFabossi no Blog da #Liderança: "Grandes Líderes" –> http://bit.ly/ftciZW #Crescimentum #LiderdoFuturo […]

  4. Sônia Alê disse:

    Acabei de ler um email de uma estrela do mar do meu trabalho que insiste em ficar fora do mar e ainda tenta levar outras com ela,já tentei recolocar várias vezes e outras pessoas tb tentaram,mas é difícil.Estou orando por ela que Deus tenha misericórdia.

  5. joseilson disse:

    Marco, sou evangélico e aprendi com meu pastor que a verdadeira liderança é inata, e que a liderança aprendida não fará o individuo obter grandes sucessos. qual sua opinião em relação a isso?

    • Marco Fabossi disse:

      Joseilton, tudo bem? Muito obrigado pelo contato. Minha opinião sobre este tema faz parte do meu livro “Coração de Lïder”, então, preferi copiar aqui um pedaço do texto que comento sobre isso:

      Liderança não é apenas um dom, mas também uma habilidade, ou um conjunto de habilidades e, como tal, segundo os dicionários da língua portuguesa, é uma capacidade aprendida ou adquirida, a aptidão ou possibilidade de fazer ou produzir alguma coisa. Portanto, é plenamente possível aprender a liderar.
      É plenamente possível aprender a liderar.

      Durante algum tempo, eu mesmo acreditei não ser possível que alguém pudesse aprender a liderar. Como muitos, eu entendia que alguns poucos felizardos já nasciam com o “dom da liderança” e que aos outros 99% da população só restaria conformar-se com sua falta de sorte. No entanto, depois de apoiar, acompanhar e testemunhar o desenvolvimento e crescimento de centenas de líderes, incluindo o meu próprio, não tenho qualquer dúvida de que, para quem realmente deseja, é possível aprender a liderar.
      Essa afirmação não contradiz o fato de que existem pessoas com aptidões naturais e fatores genéticos que favorecem a liderança, contudo, elas são muito poucas para que o mundo dependa delas. E ainda que essas pessoas tenham maior facilidade em desenvolver suas habilidades inatas de liderança, primeiro precisarão decidir por assumir o papel de líder, já que a história está repleta de líderes natos que foram para o túmulo sem nunca haver tomado esta decisão.
      Façamos um exercício mental sobre esse assunto. Dentre as várias personalidades do mundo esportivo, pensemos em dois atletas que demonstraram muita habilidade naquilo que faziam: Ayrton Senna e Pelé. Como é que esses “monstros” descobriram que um dia seriam os melhores do mundo? Ayrton Senna seguramente não saiu montado num carrinho de dentro da barriga da mamãe, ouvindo aquela maravilhosa música da vitória acompanhada pelos gritos eufóricos do Galvão Bueno. Tampouco, Pelé nasceu fazendo “embaixadinhas” e dando um “lençolzinho” no médico.
      Um dia, Ayrton Senna olhou para um kart, o Pelé para uma bola, gostaram, experimentaram, e provavelmente pensaram: “Eu gostei desse negócio, e acho que levo jeito pra coisa. Isso é algo que eu gostaria de fazer pelo resto de minha vida”. Ou seja, incentivados por outros líderes, nesses casos seus pais, eles decidiram que aquilo é o que eles gostariam de fazer, e daí pra frente você já sabe o que aconteceu: tornaram-se os melhores do mundo num piscar de olhos, certo? Errado! Antes de se tornarem os melhores naquilo que faziam, “muita água passou por debaixo da ponte”; foi preciso muita dedicação, disciplina, perseverança e treino.
      Nos documentários sobre a vida desses dois fenômenos, podemos ver o quanto eles treinavam e se dedicavam àquilo que decidiram fazer. Seus dons ou habilidades naturais, que durante algum tempo nem mesmo eles sabiam que possuíam, foram sendo aprimoradas dia a dia, até conquistarem o mundo com sua arte e destreza. Assim é a história da maioria dos vencedores, e também a história daqueles que desejam se tornar verdadeiros líderes: pouca inspiração e muita transpiração. É claro que os dons naturais ajudam, porém, mais importante que possuir habilidades inatas para a liderança, é decidir se tornar um verdadeiro líder, buscando se desenvolver a cada dia. Ainda que não sejamos capazes de pilotar um carro como Ayrton Senna ou jogar futebol como Pelé; com treino, disciplina, dedicação e perseverança poderemos desempenhar tais atividades muito melhor dia após dia.

      Assim como a árvore está virtualmente contida na semente, a liderança está contida no ser humano.

      Na segunda parte deste livro, no tópico Cultive a Semente da Liderança, vamos nos aprofundar um pouco mais nessa questão. É muito importante, porém, que a partir de agora estejamos alinhados sobre a compreensão de que mesmo aqueles que não foram agraciados com o “dom da liderança”, se estiverem realmente dispostos, podem adquirir, aperfeiçoar e desenvolver as habilidades necessárias para se tornarem excelentes líderes. Isso dependerá exclusivamente da vontade, motivação, dedicação, determinação, disciplina e autoliderança de cada pessoa em conquistar o Coração de Líder.