• RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube

Eu Decido (Inteligência Emocional)

Postado por Marco Fabossi outubro - 31 - 2010 7 Comentários

Certo dia um escritor acompanhou seu amigo até a banca de jornal onde ele costumava comprar diariamente o seu exemplar.

Ao se aproximarem do balcão seu amigo cumprimentou amavelmente o jornaleiro, e em resposta recebeu um tratamento rude e grosseiro.

O amigo então pegou o jornal, que foi jogado em sua direção, pagou, sorriu, agradeceu e desejou um ótimo dia ao jornaleiro.

Quando ambos caminhavam de volta, o escritor intrigado perguntou ao seu amigo:

– Você compra jornal aqui todos os dias?

– Sim – respondeu o amigo.

– E ele sempre o trata assim, com tanta grosseria?

– Sim – respondeu o rapaz – Infelizmente é sempre assim…

– E você é sempre tão educado e amigável com ele?

– Sim, sempre.

– E por que você é tão educado com ele, se ele é tão grosso com você?

– Bem, é porque eu não quero que ele decida como eu devo ser.

O temperamento não é um destino, mas uma escolha, portanto, controlar nossas emoções é uma decisão.

Em meus treinamentos e seminários de liderança, quando conversamos sobre inteligência emocional, é comum ouvir líderes dizendo algo como: “Eu até tento controlar minhas emoções, mas quando percebo, já gritei com meus subordinados. Mas eles me conhecem e me entendem”. Sempre que ouço este tipo de comentário, eu lhes pergunto: “Quer dizer que você não consegue controlar suas emoções com seus subordinados? E com seu chefe, você consegue?”. Você já deve imaginar a resposta: “Bem, com meu chefe é diferente. Com ele eu consigo me controlar”. E ao final a conclusão é sempre a mesma: todos nós somos emocionalmente inteligentes, uns mais outros menos, porém, o que realmente faz diferença não é o nível de inteligência emocional, mas o desejo e a decisão de controlar nossas emoções, utilizando-as a nosso favor.

Seja um líder consciente de suas características emocionais, das pressões do cotidiano, de suas limitações, mas também de suas responsabilidades com a vida de seus liderados, fazendo com que sua biografia se torne mais que sua biologia, marcando positivamente a vida das pessoas com sua influência e existência.

Inteligência Emocional é a capacidade de manipularmos nossas emoções de forma que elas trabalhem a nosso favor e nos levem mais perto de nossos objetivos.” (Marco Fabossi)

Um grande abraço,

Marco Fabossi

Clique aqui e veja outros textos do Blog da Liderança
.
Marco Fabossi
Marco Fabossi é consultor da Crescimentum, a mais completa empresa de formação de líderes do Brasil. www.crescimentum.com.br
.
Livro Coração de Líder
Adquira o livro Coração de Líder – A Essência do Líder-Coach em www.coracaodelider.com.br
.
Vídeos sobre Lideranca e Motivação
Vídeos sobre Liderança e Motivação: www.youtube.com/blogdofabossi

7 Respostas até agora.

  1. IVONE TOLEDO KOT disse:

    muito bom, não podemos ser influenciados pelas coisas erradas e nem pela grosseria que está neste mundo, temos que procurar tudo q

  2. O inteligência emocional é exatamente o que você demonstra no texto, o importante é ter o controle da situação. Temos que tratar nossos subordinado da mesma forma que tratamos nossos superiores, ou melhor, da mesma forma que gostariamos de ser tratados.

    obrigado!

  3. Fernando Lustosa disse:

    Olá Marco.

    Como são as coisas, hem!
    Hoje ao vir para empresa, um motoqueiro bateu em meu carro, foi tão inesperado e rapido que não tive tempo de fazer nada. Por incrivel que pareça, ele começou a gritar, e me chamar de cego, eu simplesmente balencei o meu dedo com um gesto de negação (dizendo que não era cego), também disse que não tive como fazer nada. Ele estranhou, sentou na moto e foi embora.
    Fiquei muito feliz e cheio de paz, por tomar a decisão de não me ofender com suas grosserias.
    Situações como essas acontecem diariamente para tirar nossa paz, mas somos os principais responsaveis em tomar a decisão certa.
    Depois que passou a situação, fiquei pensando, será que não deveria ter mostrado a ele que estava errado? Agora percebo que fiz o melhor.

    Obrigado por endossar minha decisão através desse lindo exemplo do comprador de jornal.
    A Palavra de Deus nos orienta da seguinte forma: O que depender de vós tendes paz com todos os homens, então, decisões como essas, não são nada mais que obedecer a Deus.

    Valeu!

  4. Leila disse:

    Este texto ilustra as escolhas que podemos fazer.
    Ilustra o sim ou o não que decidimos dar.
    Agradeço a oportunidade de compartilhar

  5. Gostei admiro pessoas que conseguem controlar as emoções, principalmente em momentos como esse, onde a conflitos e problemas. E queria saber qual a forma de mudar esses pessoas que não controlam as emoções para que trate os outros com o mesmo respeito com que estão sendo tratados.

  6. Simone Cavalcanti disse:

    Marco,

    Leio frequentemente seus textos e costumo compartilhar alguns com meus subordinados, que também atuam na liderança. Falando da inteligencia emocional, tenho comigo que nunca perdemos quanto optamos pela educação. Apesar de ser uma pessoa firme nas decisões que tomo e na forma como me expresso, aprendi muito ( e ainda), que nunca ganho quando perco o controle das minhas emoções…principalmente com meus subordinados.
    Seus textos são excelentes!

    • Marco Fabossi disse:

      Simone, muito obrigado pelos comentários e pela participação no Blog. Abraços, Marco Fabossi.