• RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube

Fazendo a Diferença (Liderança)

Postado por Marco Fabossi setembro - 25 - 2009 7 Comentários
plantar Vinte mil pessoas lotavam o ginásio de esportes para assistir ao disputado jogo entre Mavericks e Portland Trail Blazers da Liga de Basquete Americana. Bem no centro do ginásio está Natalie Gilbert, uma menina de 13 anos que, como prêmio por haver vencido um concurso de calouros, teria a honra e a responsabilidade de cantar o Hino Nacional de seu país para aquela multidão.
Vestido longo, cabelo arrumado e um belo sorriso nos lábios, Natalie toma o microfone e inicia a execução. Afinadíssima, sua voz emocionada se projeta pelo imenso ginásio. Mas subitamente ela engasga, esquece a letra, e para de cantar. As câmeras de TV mostram ao mundo o seu desespero.
Você pode imaginar a cena? Uma menina de apenas 13 anos, desesperada, sozinha, perdida, em meio a vinte mil pessoas que ao presenciarem esta cena começam a vaiá-la. O seu desespero aumenta.
Rapidamente um homem se aproxima. É Mo Cheeks, técnico dos Portland Trail Blazers. Ele se coloca ao seu lado, a envolve com seu braço, e começa a cantar o hino nacional em seu ouvido, incentivando-a a seguir cantando. Ela vacila, mas ele continua, encorajando-a a entusiasmando-a. Em seguida, ele incentiva o público a cantar junto com ela. E o público, percebendo a grande lição de amor e solidariedade, começa a cantar, e o ginásio inteiro forma um grande coro, emocionado e vibrante.
Natalie então, entusiasmada e aliviada, conclui o Hino Nacional, e agradece àquele homem que mudou o seu futuro para sempre, e que rapidamente sai de cena deixando que os aplausos fossem dirigidos exclusivamente a ela, fazendo com que até mesmo aqueles que ensaiavam as vaias, emocionados aplaudissem efusivamente.
Colaboração: Marcia Falleiros
.
Pequenos gestos fazem a grande diferença. Para aquela menina, ter falhado em um momento tão importante, poderia significar a interrupção de muitos de seus sonhos e planos. Poderia, se não fosse a atitude de alguém que se importa com o ser humano, e que demonstra que o verdadeiro amor se traduz em ações que buscam o bem-estar e a felicidade das pessoas, mesmo que não as conheça. Enquanto todos apenas observavam, e alguns ensaiavam uma grande vaia, Mo Cheeks decidiu ir até lá para ajudar, apoiar e incentivar.
Quando estamos diante de adversidades, não existe nada mais confortante do que a presença e apoio de um verdadeiro líder; alguém que enxerga o essencial da vida não apenas com os olhos, mas com o coração.
Este é o diferencial de alguém que age com o Coração de Líder, e que tem consciência de que suas atitudes de liderança verdadeira podem fazer uma grande diferença na vida das pessoas, e até mesmo mudar sua história. Mo Cheeks demonstrou a diferença que um ser humano pode fazer no mundo.
É por isso que em liderança, cada atitude é uma semente, e se cada líder, seja ele familiar, corporativo, educativo, político ou religioso, der a sua parcela de contribuição, entendendo que suas ações, por mais simples que sejam, podem influenciar e impactar profundamente a vida das pessoas que estão ao seu redor, estaremos dando um grande passo para o desenvolvimento de um mundo melhor e mais sustentável. Assista abaixo ao vídeo dessa história. São apenas 2 minutos. Vale a pena!
.

Fast Tube by Casper

.
Se você quiser conhecer mais sobre a verdadeira liderança, adquira o livro Coração de Líder – A Essência do Líder-Coach, em www.coracaodelider.com.br

Clique aqui e veja outros textos do Blog do Fabossi
.
Um grande abraço,
.
Marco Fabossi.

7 Respostas até agora.

  1. Uma atitude feita por amor ao proximo, pode mudar tudo. Ele teve uma atitude magnifica em auxiliar a pobre menina, foi um exemplo par a Humanidade.
    Muito bom Marcos.

  2. Diego Rotoli disse:

    Uma atitude muito honrável de Mo Cheeks!
    O serviço voluntário implica fazer algo para outra pessoa sem esperar uma gratificação como forma de pagamento. Há quem, em atitude magnânima, seja capaz de servir ciente de que não receberá sequer um “muito obrigado”.
    Para refletir

  3. Rubens Ap. Lourenzi disse:

    Olá, amado irmão Fabossi.
    Antes quero te agradecer pelo teu carinho conosco de enviar estes e-mails, o que nos faz pensar no dia a dia para tentar mudar o mundo que vivemos. É isto ai, vc é um que faz a diferença.

    Quanto a atitude em ajudar a menina , maravilha, foi algo que o ser humano deve esboçar, se colocar no lugar do outro e ver em que pode ajudar. Criticar, ameaçar, punir, e outras atitudes só leva mais ódio ao mundo. Temos que ter um coração de entendimento, de encorajamento.de ajudador, etc…

    Deus te abençõe.

    Rubens Ap. Lourenzi.

  4. Dorita de Macedo Cancian disse:

    Olá, Marco.
    Que história linda, de apoio, de sustentabilidade humana…
    Sabe o que me entristece?
    Quando ouço alguém dizendo assim:
    _”Ema, Ema,Ema, cada um com seu problema”…
    Eu penso que só é capaz de ajudar alguém, quem se coloca no lugar do outro, pois os que só enxergam seu próprio umbigo, vão morrer dizendo: “EMA, EMA, EMA…”

  5. Christian Moreira Silva disse:

    São atitudes como estas que todos os humanos deveriam seguir.
    Sejamos conscientes e façamos a nossa parte em relação aos outros.
    Nunca sabemos o dia seguinte…
    Abraço fraternal.
    Ch.’.

  6. jéssica disse:

    obrigada marco!!! pelas msn são sempre inspiradoras.
    essa é realmente incrivel, um simples gesto de solidariedade muda a vida de qualquer pessoa.
    Fica com Deus.

  7. Amaro disse:

    Muito Bom!