• RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube

O Peixe (Ética)

Postado por Marco Fabossi setembro - 18 - 2008 1 Comentário

Jorge tinha onze anos e sempre ia pescar no cais próximo ao chalé da família.

A temporada de pesca só começaria no dia seguinte, mas Jorge e seu pai saíram no fim da tarde para pegar apenas peixes cuja captura estava liberada.

O menino amarrou uma isca e começou a arremessar. Logo o caniço vergou, e ele se deu conta que havia algo enorme na ponta da linha.

O pai olhava com admiração, enquanto Jorge habilmente e com muito cuidado, retirava o peixe exausto da água. Era o maior que já tinha visto, porém sua pesca só era permitida na temporada, que ainda não havia começado.

Enquanto apreciavam aquela beleza de peixe, o pai acendeu um fósforo e olhou para o relógio. Pouco mais de dez da noite… Ainda faltavam quase duas horas para a abertura da temporada.

Seu pai então olhou para o peixe e depois para Jorge, e disse:

– Filho, você tem que devolvê-lo!

– Mas papai! – reclamou o menino.

– Vai aparecer outro – insistiu o pai.

– Não tão grande quanto este – choramingou Jorge.

Jorge olhou à volta do lago. Não havia outros pescadores ou embarcações à vista. Voltou novamente o triste olhar para o pai, porém ele sabia, pela firmeza em sua voz, que a decisão era inegociável. Mesmo não havendo ninguém por perto.

Com cuidado, tirou o anzol da boca do enorme peixe e o devolveu à água escura. O peixe rapidamente desapareceu.

Naquele momento, Jorge teve a certeza de que jamais pegaria novamente um peixe tão grande quanto aquele.

Trinta anos depois, o Chalé continua lá, e Jorge, um bem-sucedido arquiteto, leva seus filhos pra pescar no mesmo cais.

Sua intuição estava correta. Nunca mais conseguiu pescar um peixe tão maravilhoso como o daquela noite, porém, vê o mesmo peixe todas as vezes que se depara com uma questão ética.

Como seu pai lhe ensinou, a ética é simplesmente uma questão de CERTO e ERRADO.

 

Se desejo o melhor para mim, é isto que devo oferecer aos outros. Agir corretamente quando se está sendo observado, é uma coisa. A ética, porém, se revela quando agimos corretamente enquanto ninguém está nos observando.

 

Nossos atos valem muito mais que palavras!

 

Neste mundo, o que nos faz ricos não são as coisas que ganhamos, mas aquelas das quais abrimos mão. (Henry Ward Beecher)

 

Dê uma olhadinha neste vídeo …


Fast Tube by Casper

 

Clique aqui e conheça as outras mensagens do Blog do Fabossi

 

Um grande abraço,

 

Marco Fabossi

 

Uma Resposta até agora.

  1. Juliana disse:

    Algumas pessoas acreditam que fazer sempre a coisa correta é ser “bobo” ou “chato” demais.

    Gostei muito do texto.

    Agradeço por dividir conosco.

    Juliana Lopes – MG