• RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube

Habilidades Executivas (Liderança)

Postado por Marco Fabossi Janeiro - 14 - 2010 2 Comentários

O mercado está otimista, e a expectativa para 2010 é positiva. Certamente novas vagas surgirão no mercado, já que muitas empresas estão retomando postos que ficaram “adormecidos” durante a última crise econômica. E muitas dessas vagas serão para posições executivas e liderança.

Em função do atual contexto corporativo, que exige empresas cada vez competitivas, estas são naturalmente forçadas a buscar colaboradores com maior qualificação, dentro ou fora da empresa. Portanto, se você almeja uma posição executiva em sua organização, prepare-se e lembre-se do que disse Sêneca: “Sorte é o que acontece quando capacidade encontra-se com oportunidade.

Veja as habilidades que as organizações estão buscando em seus executivos e líderes:

Liderança: É preciso demonstrar habilidades de liderança (se quiser saber mais sobre isso, acesse www.coracaodelider.com.br), que o permita alinhar e equilibrar interesses e objetivos das pessoas, das equipes e da empresa. Ele precisa estar consciente de que enquanto gestor estará lidando com coisas, mas enquanto líder cuidará e desenvolverá pessoas, e que por meio delas é que os melhores resultados serão alcançados.

Relações Humanas: Juntamente com liderança, esta é uma das mais importantes habilidades do executivo, que demonstra a capacidade para relacionamento com todos os públicos da empresa. O executivo precisa gostar de “gente”, buscar entender as pessoas, saber se comunicar, inspirar sua equipe, administrar conflitos, reduzir resistências e ajudar sua equipe a crescer.

Autoconhecimento e Autoliderança: São o autoconhecimento e a autoliderança que permitem ao líder ter uma clara, honesta e positiva avaliação sobre si mesmo e sua liderança; não somente os pontos fortes, mas também os pontos a melhorar. O líder que deseja influenciar pelo exemplo, enfrenta, em primeiro lugar, o grande desafio de liderar a si mesmo por meio de autoconhecimento, autocontrole e equilíbrio na vida pessoal e profissional. Antes de inspirar aos outros, é preciso que o líder o faça a si mesmo, viajando pelo interior antes de se aventurar pelo exterior, já que jornada do crescimento e do sucesso começa pelo lado de dentro.

Escolaridade e Autodesenvolvimento: Além da graduação, espera-se uma pós, um MBA ou Mestrado, de preferência em instituições sérias e reconhecidas. O interesse, esforço e dedicação em seu próprio desenvolvimento profissional também será levado em conta, especialmente no que diz respeito a cursos de aperfeiçoamento.

Atualização Tecnológica: O executivo é primordialmente alguém que pensa estrategicamente, e para tornar o seu trabalho mais eficaz e eficiente, precisa conhecer bem as ferramentas de tecnologia que o possam ajudar em seu dia-a-dia, como ERPs (Sistemas Integrados – Enterprise Resource Planning), Sistemas de B.I. (Business Intelligence) e obviamente o velho MS-Excel, que continua sendo o “banco de dados” mais utilizado no mundo. É preciso também conhecer os processos da empresa e ter uma visão sistêmica que o ajude a entender como estes processos se conectam.

Idiomas: Nem seria preciso dizer, mas é preciso falar português corretamente. Parece óbvio, mas não é. Além do português, inglês e espanhol tornam-se cada vez mais importantes no mundo corporativo. E aqui, vale ressaltar que não basta conhecimento intermediário ou até avançado, se este conhecimento não lhe permitir participar de reuniões, conferências telefônicas ou em vídeo, troca de e-mails, telefonemas internacionais, treinamentos fora do Brasil.

Consciência Social: Conhecimento e envolvimento com temas, instituições e programas relacionados à sustentabilidade e inclusão social. Espera-se do executivo, por ser um líder, que esteja envolvido de alguma maneira com ações que valorizem o ser humano.

Conhecimentos Gerais: É preciso estar “antenado” com relação ao mercado e os negócios em geral, bem como em relação a assuntos gerais. É preciso ler muito, participar de congressos e seminários, usar seu tempo na internet de forma produtiva e estar interado sobre o que acontece em seu contexto profissional e no mundo.

Humildade para Servir: Aqueles que se consideram muito importantes para servir estão apenas se escondendo atrás de sua própria insegurança, já que a humildade verdadeira exige confiança em si mesmo. Lembre-se, servir é dar o que as pessoas precisam, e não o que elas querem.

Formação de Novos Líderes: A principal responsabilidade, e também a maior recompensa de um líder, é garantir a continuidade de seu legado por meio da formação de novos líderes, que também garantirá a sustentabilidade e a continuidade da organização.

Certamente existem outras habilidades importantes consideradas pelas organizações na hora de contratar ou promover pessoas à posições executivas, mas certamente estas estão entre as mais procuradas.

Clique aqui e veja outros textos do Blog do Fabossi
.
Um grande abraço,
.
Marco Fabossi
.
Saiba mais sobre o trabalho de Coaching, Palestras e Desenvolvimento de Liderança de Marco Fabossi em www.marcofabossi.com.br
.
Adquira o livro Coração de Líder – A Essência do Líder-Coach em www.coracaodelider.com.br
.
Vídeos sobre Liderança e Motivação: www.youtube.com/blogdofabossi

2 Respostas até agora.

  1. Paulo Palaria disse:

    Marco,
    Seus textos são ótimos e esse é bem objetivo no que diz respeito ao que qualquer pessoa precisa saber para ser um bom líder.
    Para algumas pessoas ser líder acontece de maneira natural e para outras é necessário um certo aprendizado, mas posso dizer que tanto para as naturais como para as que buscam ser líderes a necessidade de aperfeiçoamento e desenvolvimento requer o apoio de quem já tem experiência e acredito que o seu suporte é muito bom para isso.
    Obrigado

  2. Valéria Toledo disse:

    Olá Marco,

    Estou na fase final do curso de Pós Graduação em Gestão de Recursos Humanos, e gostaria de saber qual sua indicação para o TCC, tenho lido com frequencia seus textos e aprendido muito com eles.
    Obrigado.